Como criar as melhores campanhas no Google Adwords!

Campanhas no google adwords

Caso você tenha criado seu blog e ainda não teve nenhuma visita, o primeiro passo para sair desta situação é criar campanhas no Google AdWords. Muitas pessoas veem o Google adwords como uma ferramenta muito complexa. E de fato, pode até parecer, no entanto, começar a usar o Google Adwords não é tarefa difícil.

Ainda que você esteja iniciando seu negócio e com o orçamento curto, o serviço do Adwords é um dos mais eficientes para conseguir mais visitantes para seu blog, e por isso, vale a pena investir na ferramenta. Neste artigo, iremos dar algumas dicas de como criar as melhores campanhas no Google Adwords.

 

Campanhas no google adwords

 

Iniciando Campanhas no Google Adwords

Um ponto importante a se destacar para quem está começando campanhas no Google Adwords, é o fato de que a taxonomia da ferramenta pode não ser tão facilmente compreendida para iniciantes. E para compreender o funcionamento, você deve saber que os anúncios são separados por campanhas, onde cada uma pode trazer diversos grupos de anúncios, o que é conhecido como AdGroups.

E cada um desses grupos tem a possibilidade de conter diversos anúncios e palavras-chave diferentes. Na maioria das vezes, é indicado guardar apenas um número não muito alto de grupos por campanha. No entanto, caso você tenha a intenção de botar em prática diversos anúncios para fazer testes sobre quais funcionam melhor, é recomendável usar mais grupos de anúncios.

Leia mais em: 5 dicas para ganhar mais com o Google Adsense

 

Definindo seu orçamento

Podemos afirmar que esta é uma das etapas mais importantes e de maior dificuldade de utilização de forma correta na ferramenta de campanhas no Google Adwords. É preciso que você fique sempre alerta para um aspecto: o orçamento para determinada companha envolve dois itens, que são o lance e o orçamento global diário.

O lance escolhido irá fazer com que você possa pagar a campanha por cliques, impressão ou conversão. Assim, o valor do seu lance nada mais é do que o valor máximo que você está disposto a pagar, e este valor irá ter influência sobre o ranking do anúncio. Neste ponto, você deve analisar seus objetivos e o quanto você tem disponível para gastar em sua campanha.

Procure fazer um cálculo de quanto você tem disponível para gastar em determinado mês, e divida este valor por 30, e assim, você irá ter o valor que deverá ser pago por dia. Vamos usar como exemplo uma campanha CPC(Custo por clique). Neste tipo de campanha, após receber uma determinada quantidade de cliques que batam o valor diário que você escolheu para o dia, o Google não irá mais mostrar seu anuncio até o próximo dia. Vale também ressaltar que você pode alterar estas indicações quando bem entender.

 

Escrevendo o seu anúncio

Após fazer todos os ajustes no que diz respeito a orçamento, chegamos no momento de produzir seu anúncio. Uma questão de extrema importância aqui, é não copiar ou reproduzir ideias de empresas concorrentes, pois caso você o faça, poderá receber punições por direitos autorais.

O Google Adwords te dá muitas possibilidades de trabalho. Comece escrevendo uma pequena manchete, com cerca de 30 caracteres. Após isso, crie mais duas linhas que descrevam a manchete, sempre com o pensamento de que você tem que atingir seu leitor de maneira que faça ele comprar seu produto.

Uma estratégia que costuma funcionar muito bem nas campanhas no Google Adwords, é a inserção de ofertas tentadoras, como grandes descontos, ou o famoso “pague um, leve dois”. Mas nunca se esqueça de ser cuidadoso, pois o Google aprova e policia rigorosamente os anúncios, então, a qualquer ação duvidosa, você pode estar sujeito a uma punição.

Escolhendo as palavras-chave

Após o anúncio em si, você deverá escolher suas palavras-chave. Na maioria das vezes, as corporações costumam usar as mesmas palavras-chave do SEO de seu blog. Logo, quanto mais usual for determinada frase ou termo, consequentemente maior será o número de visitas, ocasionando um aumento também na ocorrência para esta procura.

Caso as palavras-chave escolhidas por você forem mais estreitas, você terá menos visitas, no entanto, também terá menos concorrência. Sempre pense que, o fato de que para os termos de procura que tenham um tráfego pequeno, o Google não irá mostrar os anúncios na maioria dos lugares para os visitantes, porém você vai ser um dos poucos candidatos para este determinado termo. Fazendo, desta forma, com que você se aproxime dos clientes que estão à procura de seu segmento de mercado.

A própria ferramenta do Google Adwords, chamada de Keyword Planner, te oferece ajuda na escolha das palavras-chave, te apresentando um leque de opções de palavras que você talvez não tenha pensado. E além disso, o Keyword Planner faz uma estimativa de quantas visitas as palavras propostas irão gerar, além do nível de concorrência que será proporcionado.

 

Leia mais em: Como analisar os dados do Google Analytics corretamente? 

 

Acompanhando seu desempenho

Após todo o processo de criação de um anúncio, você terá a possibilidade de acompanhar o desempenho do anúncio criado anteriormente. O Google Adwords exibe ao usuário um gráfico detalhado com tudo sobre o anúncio publicado. Além disso, o Adwords ainda te situa sobre a situação das palavras-chave, mostrando como elas estão atuando.

Campanhas no google adwords

 

Refinando seus anúncios

Quando o assunto é Google Adwords, o trabalho nunca acaba. Por exemplo, um anúncio que funcionou muito bem no mês passado, pode não estar trazendo os resultados desejados neste momento. Isso pode ser ocasionado pela auditoria do Google sobre sua qualidade, ou até mesmo por um concorrente que está oferendo serviços ou produtos melhores que os seus, de forma mais atrativa.

Sendo assim, esteja sempre de olho em seus anúncios ativos, acompanhando quais deles estão dando retorno e quais estão sendo inúteis, e quando for necessário, aumente seus lances. Tire os anúncios que não são eficientes do ar e altere-os completamente na parte textual, para ver se ele traz mais cliques. Caso isso não funcione, continue tentando otimizar o anúncio, alterando outras características ou melhorando-as.

 

Seguindo esses passos, se torna muito mais fácil criar as melhores campanhas no Google Adwords. Agora que você aprendeu, é hora de pôr em prática! Surgiu alguma dúvida ou sugestão? Fale conosco!

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]

Gestão de redes sociais, como ter sucesso de verdade?

gestão de redes sociais

Caso você seja dono de um negócio, está procurando novas formas de atingir seu público, e ainda não usa as redes sociais, você deve começar agora a gerir as mídias sociais de sua empresa. Neste artigo, iremos falar sobre as vantagens de atuar nessa extensa rede de contato, e por que você deve entrar nela, além de te dar algumas dicas de como obter sucesso usando a gestão de redes sociais.

Para começarmos a compreender a relevância das redes sociais na sociedade em si atualmente, devemos analisar o quão presente elas estão na vida das pessoas. Estima-se que cerca de 85 milhões de pessoas no Brasil estão conectadas ás redes sociais, como o Facebook, Twitter, Instagram, Google +, etc. No entanto, o simples fato de ter muita gente conectada na rede, não significa que basta você criar uma página e pronto, você terá um meio de comunicação estabelecido com seus clientes.

 

Como começar a gerenciar nas redes sociais?

Para iniciar seu trabalho na gestão de redes sociais, é preciso antes fazer uma análise, procurando entender a relação que as pessoas terão com a sua marca nos meios digitais. Nos dias de hoje, cada vez mais o relacionamento com o cliente vem se tornando mais importante, ou seja, não basta apenas você anunciar seu produto, seja na rádio ou na tv. É necessário você estabelecer uma relação com seu público, e neste ponto, uma boa gestão de redes sociais te dão grande vantagem.

Nas mídias sociais você tem possibilidade de estar sempre se atualizando às novas tendências, além de poder estabelecer um diálogo constante com as pessoas, o que é muito importante para conquistar clientes de confiança. Com todas opções de lojas e fornecedores de serviços, sejam eles online ou físicos, os clientes prezam muito pelo bom atendimento. E manter uma relação com eles, por meio das redes sociais, pode ser algo fundamental.

 

Para começar sua caminhada nas redes sociais você deve antes se perguntar: Em qual rede social minha empresa deverá atuar?

Não existe um passo-a-passo com uma receita que sempre dará certo neste caso. Para algumas empresas, determinadas redes sociais funcionam, já para outras, isso não acontece. Como exemplo, o Facebook é uma ferramenta para interação com os amigos. Logo, se o que você procura é uma rede social com mais entretenimento, onde você possa exibir as vantagens de seus serviços ou produto, além de ser uma ótima ferramenta para se relacionar com seus clientes, esta é a rede social certa.

Podemos citar como outro exemplo o Linkdln, que nada mais é que uma rede social que tem como foco os relacionamentos profissionais, logo, se seu nicho de mercado for algo relacionado com evolução profissional, esta é uma boa opção para você começar suas atividades online. Ainda temos o Instagram, que é um ótimo lugar para você expor seus produtos por meio de imagens e alguns curtos vídeos.

 

Leia mais em: Estratégia de comunicação, sua marca tem uma?

 

Gestão de redes sociais

É de extrema importância você ter em mente, que as mídias sociais são uma parte do que é conhecido como marketing de conteúdo. O marketing de conteúdo nada mais é do que um conjunto de estratégias e ações que tem como intuito, atingir as pessoas com conteúdo de qualidade, criando assim uma reputação. Logo, as redes sociais devem servir para você expor seu conteúdo, seja ele textual, por meio de imagens, ou até mesmo por vídeos.

É fundamental você não apenas estar ali presente na rede social, mas também, postando novos conteúdos frequentemente, interagindo com seu público, fazendo com que mais pessoas notem a sua marca, e aí entra a gestão de redes sociais.

 

Benefícios das mídias sociais para as empresas

Outra vantagem que elas oferecem, é o fato de servirem como um meio de você analisar seus resultados, mensurando a satisfação de seus clientes. Além de também valer para obter o interesse e descobrir insights com o objetivo de efetuar uma melhora nos seus produtos e serviços.

Outro item a ser destacado aqui, é o fato de as redes sociais serem pontos cruciais para a sua marca no que diz respeito ao ranqueamento nos mecanismos de busca. Ou seja, empresas que tem um bom tráfego em suas páginas nas redes sociais, tendem a ter seu conteúdo mais visto, e consequentemente, estarão melhores ranqueados nos motores de busca, como o Google.

Vamos citar um exemplo: Vamos supor que você criou um artigo sobre determinado assunto, e o publicou em seu facebook. Assim, mais pessoas leram o conteúdo, compartilharam e comentaram, e com isso, mais e mais pessoas podem ver e ter acesso a seu artigo, tendo assim mais pessoas atingidas. Dessa forma, ainda vai fazer com que você estreite seus laços com seus clientes, e mostrará ao Google que seu conteúdo é de qualidade, pois várias pessoas estão vendo ele.

 

gestão de redes sociais

 

Leia mais em: Geração de conteúdo para Facebook, 5 regras gerais

 

Dicas de como obter sucesso na gestão de redes sociais

Crie conteúdo relevante

É de extrema importância, como já foi citado acima, que o conteúdo produzido por você seja de boa qualidade. Procure sempre ser original quando for produzir algum conteúdo. Tente pensar com sob o ponto de vista do cliente. Tenha em mente o seguinte pensamento: “Se eu fosse um cliente, e estivesse lendo isso, eu me sentiria interessado em comprar este serviço ou produto?”.

 

Trace objetivos

Tenha um planejamento em relação a quais redes sociais você estará presente, e qual seu objetivo em cada uma delas. Procure adaptar seu conteúdo para cada rede social, assim você atingirá de uma forma mais impactante seu público.

 

Monitore

Esteja sempre interagindo com seu público, monitorando a situação de sua página constantemente. Procure não demorar a responder dúvidas de seus clientes. E além disso, procure iniciar diálogos com eles, como por exemplo, pedindo se ele gostou de determinado produto ou serviço.

 

Mensure resultados

De início, você não deve se preocupar com os retornos financeiros que as redes sociais trarão, mas sim em estabelecer uma boa relação com seus clientes, interagindo frequentemente. Faça uma análise de quantas pessoas compraram seus produtos a partir das redes sociais, ou quantas delas elogiaram seus produtos.

 

Acompanhe de perto os resultados de sua gestão de redes sociais

Esteja sempre a par do andamento de suas redes sociais. Procure sempre otimizá-las de acordo com os resultados obtidos anteriormente. Faça uma análise sobre quais ações trouxeram mais retorno, e trabalhe em cima disso, otimizando as ações que não foram tão úteis.

 

gestão de redes sociais

 

Gestão de redes sociais é um assunto muito interessante, não é mesmo? E todos nós estamos diariamente lidando com isso, por esse motivo, precisamos estar atualizados sobre a melhor forma de atrair e manter os clientes. Tem alguma dúvida, sugestão ou mesmo crítica? Entre em contato conosco!

 

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]

5 formas de melhorar o tráfego orgânico de seu site!

trafego-organico

Os sites das empresas são na maioria das vezes o primeiro contato que o cliente tem com o serviço ou produto da companhia, e se você deseja ter um bom tráfego orgânico é essencial investir em um bom sistema de trabalho para conseguir isso.

É importante lembrar sempre que um SEO mal feito não irá gerar bons resultados, mesmo que em alguns momentos as pessoas costumem a afirmarem que conseguir um com tráfego orgânico seja quase como ganhar na loteria. Em primeiro lugar é sempre bom entender que nenhum negócio na internet funcionaria sem a ajuda dos buscadores, pois é através deles que muitas pessoas buscam informações sobre determinado produto.

E para saber que vale muito a pena investir em melhorar o tráfego orgânico do seu site, uma pesquisa divulgada pelo Search Engine Journal confirmou que 70% dos links clicados pelos usuários vêm da pesquisa orgânica, e não da paga, portanto, isso já comprova a sua importância. Se você não lembra do conceito, veja este artigo onde explicamos o que é SEO.

 

Chega de ser infeliz trabalhando!

 

Um dica é pensar nas ferramentas de busca como uma maneira que as pessoas encontraram para achar informações corretas, e o seu papel é facilitar a vida delas, fazendo com que elas encontrem mais facilmente. A eficácia do marketing de conteúdo é inegável, sendo que uma boa distribuição de conteúdo pode aumentar em até 2.000% o tráfego de um blog.

Passos para construir um tráfego orgânico de sucesso

E para conseguir melhorar o tráfego orgânico do seu site é necessário seguir algumas etapas importantes para conseguir atingir essa meta, confira:

  1. Encontre as perguntas certas dos usuários na hora de escolher as palavras-chaves

Isso é fundamental, e inclusive você pode trazer esse exemplo para a vida real. Quando você puxa conversa com um estranho, qual a sua primeira reação? Acertou quem disse fazer uma pergunta, e essa é uma característica do convívio social. Uma maneira de saber quais as perguntas mais feitas sobre o mercado em que você atua é acessar um site muito popular, o Quora, através dele, é possível acessar essas perguntas e poder dar as respostas certas a elas dentro do seu site.

 

Pesquisas por palavras-chaves costumam não apresentar uma palavra exata, e sim sugestões de palavras e termos. Responder as principais perguntas das pessoas irá fazer com que você se torne realmente relevante. Essa mesma técnica pode ser feita no planejador de palavras do Google, só que no lugar de digitar uma palavra, você coloca a pergunta.

 

 

  1. Palavras ligadas a cauda longa

Não adianta fazer os melhores textos e esperar que as pessoas visitem o seu blog ou site. As chances disso acontecer aumentam bastante quando você se concentra nas palavras-chaves ligadas a cauda longa.

Você pode até não alcançar uma quantidade expressiva de tráfego através dessas palavras. Mas elas com certeza irão gerar visitas mais direcionadas para o seu negócio. O que pode ser uma vantagem extra quando comparada a maneira tradicional. Mesmo com as constantes mudanças que o Google faz no seu algoritmo, as palavras-chaves e link building ainda influenciam bastante o seu ranking.

  1. Invista em bons títulos

O título pode definir se a pessoa irá acessar ou não o seu site. Portanto, invista sempre em títulos que sejam criativos e que tenham a ver com a mensagem eu você quer passar.

Um erro muito recorrente é as pessoas usarem títulos compostos da palavra-chave mas que não oferecem nenhum atrativo para o leitor. Mesmo sendo pensado para o Google, é importante saber sempre que quem vai consumir o seu conteúdo. Consequentemente o seu produto ou serviço, são pessoas, portanto, seja coerente sempre.

 

trafego-organico

 

  1. Faça uma ampla pesquisa sobre o assunto e fale de maneira personalizada

No mundo da internet o segredo é ser diferente. Mesmo que existem milhares de artigos falando do mesmo assunto que você, é importante mostrar um outro ponto de vista para que você se torne relevante. A principais características que esse conteúdo deve ter é o fato dele ser útil e ao mesmo tempo prático.

Uma dica é fazer uma busca sobre o conteúdo que deseja falar, e em seguida dar a ele um impressão pessoal, mostrar as suas opiniões sobre ele.

  1. Pense em conteúdos que possam ser compartilhados, e que sejam consistentes e atraentes

Nesse contexto, o termo “atraente” se refere a necessidade de atrair a pessoa para a sua conversa. Lembra que já falamos que as redes sociais precisam ser feitas por trocas de informações. É justamente isso que deve acontecer.

Se por alguma razão a sua estratégia de marketing de conteúdo não estiver dando o resultado que você deseja, é importante ficar atento a dois pontos importantes, o primeiro é se você não está deixando de lado questões como o fato do que você estiver publicando não ser útil para o seu seguidor, ou se você está deixando a desejar na frequência de publicações.

Analise sempre o resultados

A melhor maneira de saber se o tráfego orgânico do seu site está sendo satisfatório ou não é acompanhar constantemente os números relacionados a ele, ou seja, você precisa saber o que está, ou o que não está, dando certo para conseguir implementar os próximos passos.

Uma forma muito eficiente é saber quais assuntos chamaram mais a atenção dos seus leitores, e aqueles mais desinteressantes, e começar a adotar essa linha editorial, também é ficar atento à época do ano, e no caso de datas comemorativas, saber como elas interferem na vida das pessoas.

Pergunte ao seu público

Ficou sem ideia do que publicar, pergunte ao seu público! Ele com certeza é a melhor fonte de informação sobre o assunto que você pode ter, as chamadas de ações, ou call-to-action. Estes são gatilhos mentais muito poderosos. Eles fazem com que a pessoa tome determinadas atitudes que ajudarão você a definir os seus próximos conteúdos.

As chamadas para a ação mais comuns são pedir para compartilhar. No caso das redes sociais como o Facebook, curtir. Mas isso vai depender de cada momento, uma boa maneira é já deixar a disposição dos seus leitores os botões de compartilhar. Dessa maneira, se você conseguir seduzi-lo, ele poderá enviar para os amigos de maneira muito mais prática e rápida.

4a12a248d81810285f0f0a207359f621

Tem alguma dúvida ou sugestão? Entre em contato conosco!

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]

5 dicas para ganhar mais com o Google Adsense

Com a grande ascensão dos blogs, tanto comerciais quanto pessoais, e dos sites de comunicações e redes sociais, várias pessoas foram se “alfabetizando” nos assuntos que dizem respeito a internet. Com isso, o Google Adsense tornou-se uma forma viável de se ganhar dinheiro, devido ao fato de ele não ser como os programas de afiliados, e sim um sistema Pay-Per-Click, onde você pode ganhar dinheiro sem fazer uma venda. No entanto, para ganhar mais com Google Adsense, você precisa irá precisar de tempo e dedicação para obter algum resultado.

Confira algumas dicas de como ganhar mais dinheiro com o Adsense

 

1- Layout adequado a plataforma

 

Procure mesclar seus anúncios com o layout da página

 

Podemos destacar este como um dos pontos de maior importância, e que muitas vezes são esquecidos. Sempre procure combinar as cores dos seus anúncios com as coras do layout do site em que você está anunciando, em vez de usar as colorações predefinidas pelo Google, e que muitas vezes não causam a harmonia desejado entre o anuncio e a página. Por exemplo, se o site em que você irá anunciar tiver um fundo branco e o texto azul, tente usar as mesmas cores no seu anuncio para que fique agradável ao olhar do visitante.

– Se possível, não exiba a borda do anúncio

 

Se você não conseguir tirar a borda em torno do seu anúncio, tento ao menos fazer com que ele fique invisível, adaptando a cor da borda a cor do fundo do layout do site. Várias pesquisas já apontaram que anúncios que não tem uma borda visível na maioria das vezes tem um número de cliques muito maior do que os anúncios em que a borda é visível.

 

Quer saber como ganhar mais com o Google Adsense? Confira este curso do Gustavo Freitas!

 

– Sempre busque locais “não normais” para posicionar seus anúncios

Muitas vezes, os usuários já estão habituados com os diversos anúncios apresentados a eles em toda página que acessam, e na grande maioria das vezes, os anúncios apresentados em lugares comuns da página não chamam a atenção do usuário, pelo fato de ele sempre ver um anuncio ali, por isso, procure inovar na hora de posicionar seu anuncio em determinado site.

– Procure o formato de anuncio que traga mais resultados

 

Existem alguns formatos de anúncios que teoricamente são melhores do que os outros. Os formatos de anúncios recomendados como: Cabeçalho (728 x 90)  , Retângulo médio (300 x 250) e anúncios horizontais Links são alguns exemplos disso. Porém, nem sempre estes formatos podem ser os mais eficientes para todos, e por isso, você deve ir testando diversos tipos de formatos, e após isso, fazer uma análise de qual formato te trouxe os melhores resultados.

 

2- Conteúdo

 

– O conteúdo é o mais importante

 

O Adsense é uma forma de publicidade contextual, o que significa que, na maioria das vezes, os anúncios que estão sendo apresentados são ligados ao conteúdo do site. E isso faz com que você não receba nenhum anuncio que tenha alguma relevância caso o conteúdo do site não tiver como base textos de qualidade.

 

– Procure um segmento que traga bons retornos

 

Normalmente, para quem trabalha com Adsense demora-se um tempo para notar que determinadas palavras-chave são mais bem pagas do que outras. E descobrir quais são as que mais são pagas não é tarefa difícil, mesmo o google não dizendo quanto os anunciantes estão sendo pagos por suas palavras-chave. Como por exemplo, os anúncios sobre cartões de credito são mais bem pagos do que anúncios que falam sobre ferramentas de blog gratuitos, etc.

 

– Mantenha sempre seu site atualizado

 

Ao manter seu site sempre atualizado você  atrai mais visitantes a sua página, causando assim um maior tráfego e consequentemente um aumento nas chances de cliques em seus anúncios.

 

 

 

3- Tráfego

 

-Link Building

 

Não importa quão bom o seu site é relevante e como os seus anúncios são, sem uma boa quantidade de tráfego, você só vai estar fazendo uma pequena quantidade da receita. Não é fácil conseguir uma boa quantidade de tráfego, mas não é impossível. Algumas das maneiras mais comuns de ganhar tráfegos para o seu site incluem participar de comunidades on-line, interagir de forma relevante nos comentários de outros sites do seu nicho.

 

-Search Engine Optimization

 

Search Engine Optimization (SEO) é um dos métodos mais bem sucedidos e recomendados de ganhar tráfegos para o seu site e é mais do que apenas uma palavra da moda. Otimizar seus sites para motores de busca aumenta a sua visibilidade e ranking, que por sua vez gera quantidades significativas de tráfegos direcionados e relevantes para o seu site.

 

 

4- Relatórios

 

– Procure se ocupar pouco com a questão de gerar lucros com sua página, pois o ponto mais importante para você deve ser produzir um conteúdo de qualidade e divulgar este conteúdo de uma forma correta, e isso deve ocupar boa parte de seu tempo. Se o conteúdo produzido for de qualidade, pode ter certeza com seus anúncios estarão gerando lucros em pouco tempo.

 

Leia também: Copywriting para afiliados, o guia completo!

 

-Para não perder tempo verificando os seus lucros com o Adsense, é importante que você crie relatórios que podem ser enviados para você via e-mail e que irão economizar um bom tempo de seu dia com a verificação dos lucros, e assim, você poderá utilizar este tempo para o que realmente importa.

5-Diversos

 

– Não clique em seus próprios anúncios

 

Ser honesto é uma das melhores políticas a serem praticadas. Seja honesto e franco com você mesmo, e não tente aumentar seus rendimentos clicando em seus próprios anúncios. O google tem politicas muito rígidas no que diz respeito a fraudes, e quando você menos esperar pode ser banido.

 

 

Estas são algumas dicas importantes sobre como ganhar mais no Google Adsense! Continue sempre melhorando e buscando oferecer conteúdo de qualidade em seus sites!

Comportamento do cliente, um guia completo!

comportamento do cliente

Os clientes são as grandes estrelas de qualquer empresa, afinal, eles são os responsáveis pelo sucesso do negócio, seja ele de pequeno, médio ou grande porte. E para entender muito bem o que agrada o seu público-alvo, é fundamental entender o seu comportamento. Isso inclui uma série de fatores, sejam eles demográficos, faixa etária, gostos pessoais, etc. Isso pode ser traduzido como comportamento do cliente!

O importante é sempre oferecer soluções que atendam aquele público específico.

É importante afirmar que conhecer como os consumidores interagem com as marcas, serviços e produtos, e como essas pessoas costumam realizar as suas escolhas. É um grande diferencial na hora de colocar em prática todas as estratégias pensadas pela empresa.

Cada um desses fatores recebem influencias diferentes.  Por exemplo, no caso das empresas e profissionais que prestam um tipo de serviço específico, é necessário entender como os indivíduos optam por determinado serviço. Ou então, como eles avaliam esses serviços e a maneira como as experiências são construídas.

Nesse processo, é essencial que o empresário entenda que entram em cena algumas variáveis que podem fazer com que o comportamento do cliente passe por alterações. Por essa razão, é muito importante reservar um tempo para conhecer muito bem quais são essas variáveis, e saber lidar com cada uma delas.

Fatores que influenciam o comportamento do cliente

Alguns fatores são decisivos quando o assunto é comportamento. Afinal, eles estão ligados a todo um histórico daquela pessoa. Eles acabam por moldar também a maneira como ela reage a algumas situações e como optam por determinados assuntos.

Cultura

E nessa categoria é acertado afirmar que existem alguns pontos que precisam ser observados. Por exemplo, a subcultura e a classe social em que a pessoa está inserida.

Nesse ponto, as pessoas acabam absorvendo para si um conjunto de comportamentos, valores, percepções e preferências que atuam na maneira como ele consome produtos e serviços. E no caso da subcultura está ligada a grupos menores, mas que estão inseridos naquele maior. É muito importante saber qual o seu nicho nesse vasto campo.

Sociais

Nesse momento já entram em cena os grupos referências, que são a família, amigos ou qualquer outra pessoa que tenha o poder de exercer algum tipo de influência na tomada de decisão.

Pessoais

Nesse caso estão inseridos idade, estágio do ciclo de vida, estilo de vida, personalidade, condição econômica e profissão. Todos esses elementos juntos também formam o comportamento do cliente e a maneira como ele irá tomar as suas decisões.

Psicológicos

Você já deve ter ouvido a afirmação de que o vendedor precisa ser um pouco psicólogo, e isso vale também para as empresas, afinal, esse fator realmente age diretamente nas decisões dos clientes. Dentro desse tópico podemos destacar a motivação, pois ela acontece quando o desejo de compra é despertado e é o que leva ele a tomar determinada decisão.

 

Leia também: O que é marketing de guerrilha?

 

Há também a questão da percepção, que está ligada aos estímulos físicos. Também temos influencia da compreensão desses estímulos com as necessidades vigentes. Também é necessário entender o conhecimento que a pessoa possui através da suas experiências vividas, além de crenças e atitudes.

Todos esses fatores reunidos fazem com que entender o comportamento do cliente não seja algo tão simples como alguns pensam. Na verdade, sé necessário implementar vários passos, e dinâmicas, para fazer com que o empreendedor possa adotar sempre as melhores medidas para ajudar o seu negócio a crescer.

Observe o seu cliente

Parte desse conhecimento é adquirido devido a observação feita pelos empreendedores, pois ao observar o cliente com mais atenção, é possível identificar algumas situações importantes para entender o seu comportamento. Algumas perguntas podem ser feitas para que você tenha esse olhar mais crítico na hora de analisar os seus clientes, são:

  • O que ele vê?
  • Quais os seus pensamentos e sentimentos?
  • O que ele gosta de ouvir?
  • O que ele faz e sobre o que ele fala?
  • Ele tem alguma frustração?
  • Quais os seus medos?
  • Quais as suas verdadeiras necessidades e os seus desejos?

Tudo isso irá fazer com que você tenha um compreenda melhor quem realmente é o seu consumidor. Assim você pode elaborar estratégias que consigam atingir quem realmente interessa, deixando você relevante para o seu público-alvo.

Aprenda na prática como entender o comportamento do cliente

Os exemplos são boas maneiras de compreender melhor as situações acima, e dessa maneira tentar colocar em prática dentro do seu negócio. Suponha que você tenha um produto de beleza voltado somente para homens, sendo que vários não costumam utilizar esse tipo de produto, sendo o preconceito uma das razões pelas quais alguns ainda sentem receio em adquirir esses produtos.

Alguns já podem até ter sentido a necessidade de usar esse produto. Porém, não teve o incentivo necessário para efetuar a compra. É comum que os próprios colegas falem frases feitas como “isso é coisa de mulher”, mas se por acaso a esposa ou namorada influencie o uso por parte daquele homem, ele acaba comprando o produto, mesmo que seja discreto quanto ao seu uso.

Comportamento do cliente na prática, conseguindo vender mais!

 

Percebeu como os vários fatores fizeram parte desse simples exemplo?

Então é fundamental que o empresário entenda que o consumo final é permeado de diversas ações que fazem parte do dia a dia do cliente. Sendo necessário levar em consideração que as motivações que fazem com que a pessoa compre determinado produto, ou contrate determinado serviço, são infinitas. Variam desde a realização pessoal até a conquista de espaços ou status.

 

comportamento do cliente

 

Ao compreender profundamente todos os fatores citados acima, os profissionais responsáveis dentro da empresa terão embasamento para traçar estratégias de marketing no negócio. Visto que todos esses essas etapas acabam influenciando de alguma maneira o comportamento do cliente.

Cabe a empresa procurar soluções para “driblar” os possíveis empecilhos, e enfatizar aqueles pontos mais fortes. Visto que dessa maneira, o cliente se sentirá realmente confortável. Isso, mesmo que de maneira discreta, em aceitar para si a solução que a sua empresa tem a oferecer para aquele problema que ele possui. Ou seja, a sua marca acaba virando referência para ele, e consequentemente você consegue fidelizar essa pessoa.

 

Estratégias de marketing de conteúdo, como estabelecer as suas?

estratégias de marketing de conteúdo

Com o uso cada vez maior da internet a forma de consumir mudou. É fundamental que as empresas pensem nas várias maneiras de usar as ferramentas disponíveis para conseguir atingir o seu cliente. Isso, através de metas e objetivos bem definidos, e isso inclui ações e estratégias de o marketing de conteúdo.

Porém, antes de criar qualquer tipo de conteúdo temos que entender certos elementos. Seja para blogs, Facebook, Instagram ou outros, é fundamental que alguns fatores sejam levados em consideração. Desta forma é essencial analisar o público que irá “consumir” esse conteúdo.

Através do comportamento dessas pessoas, das suas atividades rotineiras e gostos pessoais, é possível saber exatamente que assuntos podem ser abordados. E desta forma, que sejam de seus interesses. Pois muito além de falar da marca, as empresas precisam entender que os usuários estão muito mais interessados em conteúdo. isso inclui saber sobre benefícios do que a parte técnica ou a venda direta.

É fundamental pensar nos posts a serem publicados de maneira estratégica. Eles precisam mostrar uma curiosidade, algo interessante, soluções e humor. Com isso, a empresa se faz presente na vida daquela pessoa de maneira efetiva.

Um bom exemplo a ser seguido é da Nike. Apesar de vender artigos esportivos como o tênis, em suas redes ela costuma explorar sempre o estilo de vida de quem pratica esporte. Isso, sem falar sobre as características dos seus produtos.

Estabeleça estratégicas de marketing de conteúdo duradouras e funcionais para seu negócio!

O primeiro passo a saber na hora de formular boas estratégias de marketing de conteúdo é a relevância dos assuntos abordados, é necessário responder a seguinte pergunta: Como ele contribui para a minha estratégia?

Por essa razão é imprescindível escolher os assuntos certos para o seu público-alvo e para isso é necessário estabelecer objetivos próprios para cada um deles. Por exemplo, suponha que um dentista trabalhe apenas com o público infantil. Nesse caso, é necessário que ele atinja os pais, pois eles são os responsáveis por fazer essa escolha para os seus filhos.  Isto tem que ser pensado quando forem traçadas as estratégias de marketing de conteúdo. 

 

estratégias de marketing de conteúdo

 

Para cada um dos assuntos abordados nas suas redes é necessário estabelecer metas individuais. Um exemplo é o conhecimento da marca, aumento na visita do site, etc.

Essas atitudes serão responsáveis por estabelecer estratégias de marketing de conteúdo. Porém, essas metas individuais precisam ser realistas.

Metas a serem levadas em consideração ao escolher as estratégias de marketing de conteúdo

De uma maneira geral, independente do seu negócio, as metas para cada post são praticamente as mesmas. Um dos pontos fundamentais é a questão dos objetivos organizacionais. Portanto, ao escolher os assuntos que você irá abordar é necessário saber de que maneira eles se integram às metas gerais da empresa, bem como estabelecer as métricas para cada uma delas, tais como:

1 – Reconhecimento de marca:

Se o objetivo da companha for alcançar um reconhecimento maior junto ao público, e isso é muito frequente entre empresas que sejam novas no mercado. O objetivo do seu conteúdo deverá gerar tráfego de referência ou compartilhamentos sociais. Nesse caso, a dica é investir naqueles assuntos voltados para conseguir backlinks (ou seja, links que apontam para o seu site ou blog). Nesse caso, o tipo de marketing de conteúdo mais recomendado são os guest posts, infográficos, skyscraper ou posts de recomendação.

2 – Geração de leads:

Para esses casos a meta do conteúdo deverá ser assinaturas para demonstração de um produto ou preenchimento de formulários. Tudo que leve o cliente a informar o seu e-mail para que a empresa consiga montar uma base de dados de envio de newsletters.

Para esses casos, um dos conteúdos mais recomendados são as chamadas “recompensas digitais”. Podem ser e-books, estudos de casos ou documentos mais técnicos voltados para a área de atuação da empresa.

3 – Engajamento:

A meta de muitas marcas é ver os seus seguidores/clientes participando mais ativamente das suas publicações. Se esse for o objetivo da companhia, o conteúdo precisa priorizar a obtenção de compartilhamentos, curtidas e visualizações.

Nesse caso, o recomendado é contar um pouco a história da marca e criar assuntos que gerem interesse na comunidade que segue a empresa. Por exemplo, o Evernote é um aplicativo ligado a produtividade e também a organização, sendo que nas redes ele é conhecido justamente por possuir um grande engajamento por parte dos seus seguidores.

Sua série “taking notes” (no qual ele conta mais sobre as várias maneiras de tomar nota) um dos cases mais bem-sucedidos quando o assunto é engajamento.

Faça conteúdos ligados aos estágios de compras

Esse é considerado um dos maiores desafios na hora de produzir conteúdo relevante para a sua audiência. O segredo na hora de criar o conteúdo certo para a pessoa certa é justamente conhecer muito bem cada uma dessas fases de compra.

Existem ao todo três etapas típicas no processo de venda de um produto ou serviço, são elas:

1 – Reconhecimento:

Nesse momento as pessoas identificam um problema, e procuram soluções para eles, que pode vir da sua empresa. É nesse momento que os usuários começam a sua busca, ou que as empresas apresentam a eles soluções que eles nem sabiam que precisavam. Ao optar por determinada empresa, essas pessoas acabam indo para o nível seguinte.

2 – Avaliação:

Nesse momento, o consumidor já conhece a sua empresa e também os seus produtos ou serviços. Mas ele deseja saber se a sua companhia é a melhor escolha e se ela é capaz de atender ele de uma maneira mais completa. Provavelmente você será comparado com outra empresa do mesmo segmento.

3 – Compra:

Essas pessoas que se encontram nessa etapa já estão prontos para realizarem a compra.

Entendido essas fases, é a vez de criar conteúdo segmentado para cada uma delas, fazendo isso, a sua marca garante relevância para os consumidores nos diferentes estágios.

Ao analisar todo o processo de criação de estratégia de marketing de conteúdo, a palavra-chave é sempre ter relevância para as pessoas que irão acessá-lo. Atualmente, existe uma quantidade enorme de informações, e as pessoas são bombardeadas a todo o momento. O grande desafio das empresas é se destacar nesse momento decisivo, que vai impactar sem dúvida a escolha do cliente.

 

Tem alguma sugestão ou dúvida? Entre em contato conosco!

 

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]

Como analisar os dados do Google Analytics corretamente?

como analisar os dados do google analytics

Na área de marketing digital, muitas são as opções de estratégias e técnicas que podem ser utilizadas, visando atrair leads e impulsionar vendas. Em nossos artigos, já falamos de SEO, canal no Youtube, e-mails marketing, entre outras. Mais uma cisa que muitos deixam de lado é como analisar os dados do Google Analytics corretamente!

Entretanto, hoje, o nosso assunto será a análise métricas no digital. Essa etapa é indispensável, afinal não basta investir em comunicação via internet. É necessário verificar se nossas escolhas têm alcançado ou não os resultados esperados.

Um dos métodos mais efetivos, na hora de analisar as ações de marketing e o seu retorno é a forma de como vamos analisar os dados do Google Analytics. Ao longo deste texto, será explicado como ele funciona e como utilizá-lo corretamente em benefício da sua marca.

 

Características principais do Google Analytics

 

Assim como a conta de e-mail, o cadastro no Google Analytics pode ser feito de maneira gratuita. Existe também a opção Premium, mas boa parte das empresas conseguem analisar relatórios com sucesso, somente utilizando a versão básica.

No caso de quem se dedica a trabalhar cuidando do marketing digital de diversos sites e blogs, é possível utilizar o mesmo login para agregar todos eles e gerar relatórios individuais.

É importante porém, se atentar ao fato de que, no caso do desligamento das atividades de uma empresas, é necessário desligar sua conta do Google do nome dela.

Sendo assim, no caso de quem atua como social media em grandes organizações, o interessante é criar uma conta para cada marca.

Dicas para configurar o Google Analytics corretamente

 

Além dos itens citados acima, não são poucos os indivíduos que encontraram falhas no momento de analisar dados de seu site. Isso não acontece porque o Analytics estava errado, e sim porque não foi configurado de forma adequada.

A ferramenta do Google Analytics depende cdessas configurações básicas, para oferecer relatórios corretos aos gestores de marketing digital.

Deve-se prestar atenção na hora do preenchimento de alguns campos, para facilitar o trabalho de identificação. Nome da conta, do site e sua URL são os principais.

Outro ponto importante é se atentar ao Fuso Horário. Ao analisar os dados de uma campanha de marketing digital, faz toda a diferença saber em qual horário sua página recebe mais acessos, para programar e otimizar as próximas atualizações.

 

como analisar os dados do google analytics

 

Uma das características diferenciadas do Google Analytics, é que seus especialistas avaliam seus dados. Para que isso ocorra, é necessário ajustar corretamente o compartilhamento de dados da sua página.

 

Importante: Insira o Código de Acompanhamento em todas as páginas

Pequenos empreendedores que estão começando têm chances errar neste item, que deve ser posto em prática por quem já possui alguma afinidade com a ferramenta. Para as campanhas de marketing digital, isso é fundamental!

Esse código é gerado automaticamente pelo Analytics, e deve ser inserido no HTML, antes do fechamento da tag </head>, em toda as páginas do site. Assim, é possível captar todos os dados necessários na hora de fazer corretamente a análise.

 

Como analisar corretamente os dados do Google Analytics

Para que você possa analisar corretamente os dados do Google Analytics traga os efeitos esperados ao seu site ou blog, é fundamental aprender a interpretar os seus dados da maneira certa. Também é importante não dar atenção às chamadas métricas de vaidade, que são aqueles números de visitas e curtidas, responsáveis por inflar os números dos seus relatórios, mas que não trazem lucro nenhum ao negócio.

Confira agora algumas dicas

 

Metas bem estabelecidas:

Apesar de um passo fundamental, muitos empreendedores pecam justamente por não ter claro em mente onde desejam chegar com seu site ou blog.

O próprio Google Analytics possui uma ferramentas, chamadas de goals, que ajuda a delinear metas para cada conteúdo atualizado dentro da sua página. Essas metas são subdivididas nas seguintes categorias:

Destino:

Quando um link previamente definido é acessado por um usuário;

Duração

Bastante efetiva para saber quanto a pessoa ficou em uma página do site, se ela leu um artigo ou viu um vídeo até o final;

Telas por sessão

Ideal para quem quer engajar seu público com blogs e conteúdos, pois averigua se o usuário passou por vários deles durante uma visita;

Evento

Quando algo relevante ocorre dentro do site, como um o usuário clicar em um call-to-action, preencher um formulário de compra, baixar um e-book, etc.

 

Diferencie visitas de visitantes

Essas métricas parecem a mesma coisa, mas definitivamente não o são. Um pessoa pode voltar ao seu site duas ou mais vezes ao mesmo dia, por exemplo.

Portanto, se seu objetivo é aumentar o tráfego do seu site, esteja atento para qualificar as visitas de pessoas diferentes que ele tem recebido.

Com o Google Analytics é possível ainda eliminar o tráfego interno, no caso de grandes empresas, nas quais a equipe de funcionários visita constantemente seu site. Basta cadastrar o IP fixo da rede interna, para que ele seja excluído dos relatórios de análise.

 

Interprete as taxas de Rejeição (Bounce Rate) e Saída

Taxa de Rejeição é o número de vezes que em apenas uma página do seu site foi visitada, e o usurário não permaneceu nele.

Ela não deve ser interpretada de maneira bruta. É possível que uma pessoa tenha acessado apenas um conteúdo de seu interesse, em momento específico, e abandonado o site na sequência.

O importante aqui é utilizar sempre um layout adequado e links internos, que levem o usuário de um conteúdo para o outro com facilidade, reduzindo essa taxa futuramente.

A de Taxa de Saída deve ser analisada individualmente. Mostra quando o usuário passou por outras páginas, e resolveu deixar o site. Quando um link em específico tem essa taxa elevada, talvez seja hora de atualizá-lo e averiguar em que o seu conteúdo pode ser melhorado.

 

Novas Visitas e Origem de Tráfego

A porcentagem de Novas Visitas é interessante para mostrar se o seu site retém visitas, ou se atrai pessoas que acabam não retornando mais tarde.

A Origem de Tráfego mostra se os usuários estão chegando ao site de maneira direta, orgânica, paga etc. É ideal para avaliar a efetividade das campanhas feitas em redes sociais, links patrocinados e programas de afiliados.

 

O Google Analytics dispõe ainda de outras soluções, inclusive para aplicativos. Todas elas podem ser configuradas e analisadas, de acordo com as necessidades específicas de cada empreendedor ou gestor em marketing.

 

Tem alguma dúvida ou sugestão? Entre em contato conosco!

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]

 

 

Geração de conteúdo para Facebook, 5 regras gerais!

geração de conteúdo para facebook

O Facebook é uma das maiores redes sociais do mundo, não é à toa que muitas empresas investem na rede para aumentar o seu relacionamento com os clientes e fãs da marca. Porém, muitos empreendedores ainda cometem erros comuns de falar apenas da marca, se você deseja ser relevante para os usuários, é muito importante estabelecer uma boa estratégia de marketing de conteúdo. Desta forma, saber como usar adequadamente a geração de conteúdo para Facebook é fundamental!

Na prático isso significa que nem tudo é tão simples quanto parece. De nada adianta criar uma página e esperar que as coisas aconteçam, é necessário alimentá-la sempre com assuntos relevantes para o seu público-alvo, e ter em mente que tudo o que você compartilha deve apresentar uma novidade, ser informativo ou bem-humorado, o segredo é “vender sem vender”. Muitas pessoas tem dúvidas de como usar o marketing de conteúdo e esta é uma delas!

Ou seja, as pessoas não gostam de ficar ouvindo apenas sobre a marca, eles desejam saber o benefício do que você tem a oferecer, como o seu produto ou serviço poderá ajudar a resolver os seus problemas.

 

5 dicas essências para a geração de conteúdo para Facebook com qualidade

 

Na hora de gerar conteúdo de qualidade, o marketing de conteúdo é essencial, afinal, é através dele que a sua marca irá ganhar muito mais credibilidade entre os clientes e potenciais clientes, portanto, é necessário levar em consideração pontos importantes:

  1. Pesquisar e identificar o público

A base do sucesso do conteúdo é escrever o certo para a pessoa certa, ou seja, é necessário conhecer muito bem as pessoas que terão acesso a esse material, e nesse momento é fundamental conhecer o seu público-alvo, uma boa maneira de conduzir esse estudo é elaborar uma persona para os seus negócios, liste todas as características que o seu cliente possui e a partir desse momento, comece a se colocar no lugar dele.

Outras dicas para saber quais são os interesses do seu público é visitar comunidades, analisar as discussões nesses grupos, páginas que o seu público-alvo curti, saber dentro dessas páginas quais foram os conteúdos que mais tiveram resultados, fazer pesquisas entre os seus próprios seguidores (caso já tenha conquistado uma boa base), que pode ser feita através de pesquisas ou perguntas simples.

 

geração de conteúdo para facebook

 

  1. Invista em conteúdo exclusivo para o Facebook

Outras redes como o Instagram tem um botão que permite que o conteúdo de lá seja publicado diretamente na Página do Facebook, mas se você quiser ser realmente relevante para os seus clientes dentro da rede, invista sempre em conteúdos exclusivos, essa atitude além de aumentar o alcance dos posts, ainda incentiva o engajamento. Em muitos casos, é interessante contratar uma agência de conteúdo para o gerenciamento de páginas no Facebook!

As dicas nesse caso é sempre colocar algo visual para chamar a atenção dos fãs, vale lembrar que postagens que contém imagem tem mais chances de causar engajamento. Tenha imagens próprias para o Facebook, crie memes, faça citações através de gráficos, publique vídeos, as possibilidades são inúmeras. Priorize textos curtos, aqueles com 250 caracteres são ideias e contam com 60% mais engajamento.

  1. Saiba divulgar o conteúdo do seu blog

Muitas empresas costumam manter um blog para publicar as novidades, sendo fundamental saber divulgar esse conteúdo de maneira correta, o que ocorre muitas vezes é que ao colar o link na rede, será apresentado uma prévia do conteúdo, mas isso não significa que isso seja suficiente.

É importante sempre priorizar uma boa imagem, um texto curto, a legenda precisa despertar sempre o interesse do leitor em clicar, otimize sempre a descrição, pois na maioria das vezes o Facebook irá pegar as primeiras linhas do seu post, mas você poderá alterar para algo mais interessante.

  1. Estimule sempre o engajamento

O Facebook é mais do que um canal para falar com os clientes, ele é uma rede social, portanto, deve haver sempre uma troca entre marca e clientes, e não algo unilateral. Por essa razão é muito importante ficar sempre atento às mensagens, participar das conversas, e postar conteúdo que estimule esse engajamento.

Uma boa maneira de começar é fazer experimentos das várias maneiras de postar, como inserir perguntas, imagens interessantes com algo do tipo “coloque legenda”, e há também aqueles posts com lacunas, do tipo, “se eu ganhasse um milhão de reais eu faria…”, sempre pense em algo estratégico para o seu negócio.

  1. Mensure sempre os resultados e faça testes

Qualquer estratégia de marketing, e isso vale para as campanhas e para a produção de conteúdo para o Facebook, só consegue sobreviver quando ela é acompanhada de perto, afinal, através desses dados é possível decidir os passos seguintes a serem tomados. Portanto, em vias de regra, é necessário planejar, experimentar, mensurar e repetir, e nesse momento, o Facebook Insights são muito importantes.

Outras dicas essenciais

Junto com essas etapas já mencionadas, é muito importante que o empreendedor também preste atenção em todos os detalhes, e isso inclui:

  • Tipos de conteúdo para atrair os clientes.
  • Definição clara dos objetivos de comunicação.
  • Conteúdo que seja realmente útil para as pessoas, e que sejam ao mesmo tempo estratégicos.
  • Investir sempre em elementos visuais (já mencionados acima).

Como gerar resultados com o Facebook?

Quer ser bem sucedido no Facebook? Seja relevante para o seu público, o grande erro das empresas é acharem que basta falar dos seus produtos e serviços que os clientes irão correndo realizar compras e serem fidelizados, a grande verdade é que a maioria das pessoas não possui real interesse em comprar, e precisam ser estimuladas, mas ninguém deseja ser “obrigada” a adquirir nada, todo esse processo precisa ser natural, ou seja, a empresa precisa sempre se preocupar em ser relevante e não apenas vender por vender.

Um bom exemplo de cases bem-sucedidos em redes sociais é a Nike, em nenhum momento a empresa se preocupa em falar dos seus produtos em si, na verdade, o seu grande objetivo é vender um estilo de vida, ou seja, as pessoas que usam Nike acabam se sentido especiais, e fazendo parte de uma comunidade maior.

Um dado importante é que a grande maioria das pessoas estão preocupadas nas vantagens que receberam ao comprar um produto ou serviço, e não na sua parte técnica, e é justamente isso que as marcas precisam entender na hora de criarem conteúdo para o Facebook.

 

Tem alguma dúvida ou sugestão? Entre em contato conosco!

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]

7 passos para se tornar um diretor de marketing

diretor de marketing

Quem tem interesse ou já atua na área de marketing digital, deve ter ouvido falar, em algum momento, no diretor de marketing e em quem ocupa este cargo.

Também é possível que tenha se deparado com o termo CMO (Chief Marketing Officer) sigla em inglês, que significa basicamente o mesmo que diretor de marketing.

Mas afinal de contas, o que significa ser um diretor de marketing? Neste artigo, serão explicadas quais são as funções atribuídas a essa profissão e o que fazer para exercê-la com excelência.

Primeiramente, algumas definições importantes para ser um diretor de marketing

Antes de falar sobre o que faz diretor, vamos rever antes alguns conceitos sobre marketing. Ainda hoje, principalmente para quem está de fora ou é novo na área, existem dúvidas sobre as diferenças entre publicidade e marketing.

Por muito tempo, houve quem acreditasse que “fazer marketing” seria o mesmo que “fazer propaganda”. E não deixa de ser verdade que, em tempos menos competitividade, quem usa-se meios de comunicação tradicionais para divulgar seu produto, estava um passo à frente dos concorrentes.

No entanto, na prática, o marketing envolve algo muito mais amplo. Promover um produto ou serviço simplesmente, não garante vendas, em especial na era em que vivemos.

A publicidade é somente um dos itens englobados pelo marketing. Seu papel é comunicar os atributos de uma marca, por meio de campanhas, desdobradas nas várias mídias disponíveis hoje.

Para o setor de marketing, definir quais serão as ferramentas utilizadas em uma ação publicitária, é necessário trabalhar outros fatores antes.

Conhecer o mercado a fundo, identificar qual é o público-alvo, definir o posicionamento de marca, escolher a praça de comercialização, traçar uma estratégia de preço e executar ações, são alguns desses fatores.

E por que isso tudo é tão importante para o marketing atual?

Nunca houve uma época tão competitiva como a de hoje. Novas marcas surgem a todo momento.

Se já havia grande concorrência entre as empresas antes, utilizando mídias tradicionais, com o boom da internet, a disputa se tornou muito mais acirrada.

Graças a popularização dos celulares, tablets e outros aparelhos com acesso à rede, os consumidores de hoje são mais informados. Por consequência, são também mais seletivos e estão sempre em busca de adquirir produtos e serviços que ofereçam diferenciais.

 

diretor de marketing

 

Esse fenômeno despertou a atenção do setor de marketing, para focar seus esforços em delinear verdadeiras estratégias de comunicação e relacionamento com os clientes.

Para que isso ocorra com sucesso, é fundamental que o diretor de marketing seja uma pessoa foca e preparada para essa função. O tempo em qualquer indivíduo poderia assumir essa responsabilidade, de forma amadora, fico para trás!

Somente com conhecimentos técnicos e práticos, e bastante aprofundados, um profissional de marketing poderá encarar o desafio de gerir e encontrar soluções, que impulsionem as vendas e fortaleçam a imagem de uma empresa.

Como se tornar essa pessoa capaz de dirigir o marketing de uma empresa

Para os que se identificam com a área e acreditam ter o perfil para assumir a responsabilidade de ser um diretor de marketing, separamos 7 passos para se tornar um grande profissional na área. Confiram:

1 – Formação em marketing ou similares:

Diante do nível de exigência do mercado atual, é indispensável que um diretor de marketing possua formação na área.

É muito comum que uma pessoa já graduada em outra área, como publicidade e propaganda ou administração, acabe enveredando para o setor de marketing. No entanto, por não ter conhecimentos técnicos, perde chances de ser promovido a diretor um dia.

Sendo assim, é fundamental cursar alguma especialização, como o MBA (Master in Business Administration, que significa Mestre em Administração de Negócios), com ênfase em marketing.

2 – Conhecimento prático em marketing:

Somente estudar marketing não basta. Para ser diretor, é necessário ter conhecimento prático.

Talvez seja difícil para as gerações mais jovens, com anseios de crescer profissionalmente o mais depressa possível.

Todavia, dificilmente alguém já começa em um cargo de direção. Quem deseja estar à frente de um setor de marketing um dia, deve começar de baixo, em cargos de assistente ou mesmo social media, adquirindo know-how na área.

3 – Comunicação verbal e por meio da escrita:

Na área de marketing e comunicação, é fundamental que um diretor saiba expressar suas ideias, seja falando, seja escrevendo.

 

Leia também: Faculdade de marketing, vale a pena fazer?

 

O profissional será responsável por designar tarefas a sua equipe, transitar entre diversos setores de uma empresa e fazer a ponte entre os seus proprietários e o público. Também terá de gerar relatórios periodicamente e montar apresentações com resultados.

Todavia, não se deve desistir do objetivo de ser um CMO, por não possuir essas habilidades naturalmente.

Dentro das graduações, o normal é que existam disciplinas voltadas em melhorar a redação e a oratória dos alunos. Caso contrário, há oficinas extracurriculares com esse mesmo objetivo.

4 – Papel de liderança:

O CMO deve ter talento com pessoas, pois irá dirigir equipes, que dependendo do porte da empresa, podem ser bem numerosas.

Lembrando que líderes devem ser inspiradores, motivadores e devem discernir qual o momento de agir com relação a algo ou alguém.

5 – Observação e curiosidade:

Reparem que, em geral, o que difere um profissional de comunicação dos de outras áreas de atuação, e a vontade de saber sobre algo.

Quem trabalha com marketing deve ser curioso! Isso faz toda a diferença na hora de entender o comportamento do consumidor, por exemplo.

Observar também é fundamental. O setor de marketing exige atenção, tanto com as pessoas de dentro, como um olhar apurado para quem está de fora.

Quem deseja ser diretor, deve observar pessoas e acontecimentos o tempo todo.

6 – Perfil analítico:

Além de analisar os consumidores, um diretor deve ser bom em interpretar dados.

As ações de marketing e comunicação implica nas gerações de relatórios periodicamente, aferindo seus os resultados concretos. Portanto, a pessoa responsável por comandá-la deve saber interpretá-los.

7 – Manter o foco:

Profissionais qualificados para dirigir um setor, com todas essas responsabilidades, devem possuir total foco em um objetivo principal que, em geral, é o de aumentar vendas.

Portanto, quem almeja ocupar esse posto um dia deve, desde já, aprender a direcionar seus esforços e a trabalhar com metas bem delineadas.

 

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]

Marketing digital para iniciantes, por onde começar a estudar?

O marketing digital para iniciantes é um conteúdo que gera determinadas preocupações por parte de quem deseja se especializar no assunto. Isso porque os conteúdos exigidos como base não são tão simples assim que de um dia para o outro já serão assimilados, porém ao mesmo tempo também não são complexos demais para impossibilitar algum tipo de aprendizagem. Ao se pensar por onde começar a estudar, se deve ter em mente que este é um ramo muito seletivo, por isso, se você se dedicar e tornar-se assim, um bom profissional, possivelmente opções de trabalho não faltarão para você. Isso porque alguém especializado na área é procurado por diversas empresas, principalmente quando estas precisam propagar os serviços oferecidos.

Então por onde começar a estudar? Existe uma técnica infalível para iniciantes, por exemplo? É preciso fazer algum curso específico? Essas respostas variam de acordo com a pessoa e aquilo que ela acredita que seja sua necessidade para aquele momento, além do tempo dedicado para aquela tarefa, que neste caso, seria entender e utilizar o marketing digital desde o início da melhor forma possível.

marketing-digital-3

 

Leia também: Marketing para pequenos negócios, por onde começar?

Onde encontro material voltado ao marketing digital para iniciantes? O que esse material diz?

A busca pelo material ideal e preocupação de muitas pessoas que decidem se dedicar a áreas distintas e isto se repete com relação ao marketing. É possível encontra-lo em lugares diversificados, como na internet, através de apostilas, cursos online e tutoriais ou presencialmente, com a possibilidade de frequentar uma instituição que oportunize discutir o tema. Depois de encontrado o material adequado, os estudos iniciam, com base em alguns princípios.

Como iniciar os estudos? O que é importante aprender?

O primeiro ponto a ser pensado está em qual é o produto a ser vendido e então, o público alvo o qual eu pretendo alcançar. Não determinar estes dois fatores, pode ser um erro prejudicial de alguém que está iniciando uma empresa. Fazer parte da população do marketing digital para iniciantes não significa não saber utilizar as oportunidades. Dessa forma, quanto mais específica for sua rede escolhida para se trabalhar o marketing digital, melhores serão os resultados. Se o seu público alvo for a primeira coisa a ser decidida, tudo fica mais fácil, já que assim, se buscará a rede em que eles mais estão inseridos e assim por diante.

Depois de estudado no marketing digital para iniciantes, qual é o produto, a rede de divulgação e o público alvo, é a hora de entender uma questão essencial em meio a tudo isso: o conteúdo que será produzido. De nada adianta existirem diversos recursos para propagar o negócio se o mais importante, que cativará e dará continuidade aos processos de venda, não estiver bem elaborado. É através da produção de conteúdo que todo o trabalho vai ser focado e produzido. Podemos, por exemplo, imaginar uma empresa que deseja vender calçados e para isso utiliza o marketing digital. Se o material publicado em seus meios virtuais tiver conteúdo ao ser acessado, diversos leitores ficarão interessados em saber mais sobre aquele determinado produto e quem sabe, adquiri-lo. O contrário acontecerá se este conteúdo publicado não for elaborado de forma inteligente.

Blogs e postagens

Quando se estuda o marketing digital se percebe que esta produção de conteúdo é uma continuidade e isto significa que se houver, por exemplo, um blog para estas postagens, podem se criar etapas para envio das matérias. Portanto, se hoje foram enviados textos falando sobre cabelos, amanhã se pode falar sobre enfeites para eles e assim sucessivamente. O marketing digital para iniciantes deixa claro que esta é uma estratégia positiva, já que, quando se tem um público leitor quase fixo, diariamente, ao fazer a leitura de um texto e gostar, este público automaticamente frequentará o espaço mais vezes, pretendendo encontrar conteúdos diferentes, porém sequências ao que ele leu.

Incluir ao seu meio digital link de patrocinadores também pode ser uma boa saída quando se está aprendendo como se trabalhar com o marketing digital da melhor forma possível. Isso porque, adicionar marcas conhecidas ao espaço que você publica, dá credibilidade aos leitores, que muitas vezes já conhecem a marca anunciada.

É necessário que se estude também os posicionamentos que você pretende atingir com relações a seus concorrentes, para que assim possa construir metas e atingi-las com êxito, visto que estar bem posicionado em sites de pesquisa, por exemplo, significa ser um dos primeiros a ser encontrado quando se busca por determinado produto. Entendendo estes conceitos é possível começar a estudar o marketing digital para iniciantes.

[contact-form-7 id=”98″ title=”Formulário de contato 1″]